Tutorial de lightpainting

Tutorial de Light Painting – Tornado de Luz

No começo do mês, fiquei muito feliz por ter sido contatado pela Editora Photos para escrever um artigo sobre uma foto minha de Light Painting que gerou bastante repercussão na Página Facebook do Blog Wedding.

Tecnicamente, o Light Painting é uma técnica bem simples, que depende principalmente da criatividade e da força de vontade do fotógrafo e também dos modelos, pois muitas vezes temos que superar o frio ou até o desconforto de estar em um lugar onde a escuridão total é quem manda.

Existem muitas ferramentas “profissionais” e artistas que trabalham com máquinas adaptadas, e luzes que são programadas por software. Eu, particularmente, gosto de criar coisas sem complicação, que posso levar no bolso em qualquer ensaio e sempre ter um elemento surpresa para o meu cliente. Uma lanterninha pequena, uma garrafa de água, uma cordinha com um gancho e alguns paninhos coloridos estão sempre na minha bagagem. Mas tem vezes que não fujo de algo mais “requintado” como foi no caso desta fotografia que gerou repercussão no Grupo Wedding Brasil.

Nesse caso foi utilizado um bambolê caseiro, feito com mangueira de água rígida, com 8 lâmpadas LED distribuídas pelo aro. É um instrumento que eu mesmo construí e as partes elétricas podem ser compradas em qualquer loja de eletrônica: fios, um suporte para pilhas, lâmpadas LED, um interruptor e fita isolante.

 

Tutorial de Light Painting - Tornado de Luz Dicas e tutoriais Light Painting  tutorial de light painting lightpainting Ensaio Casal educar-se dicas de light painting dicas de fotografia

 

 

Nesta foto, eu convidei um casal que já havia feito um ensaio comigo para uma sessão de Light Painting. Como estava frio, fomos em uma locação onde eu achava que seria escuro o suficiente, perto da casa deles. Era beira de uma lagoa, com ranchos de pescadores e uma rua com córrego dos dois lados. A lagoa estava bem cheia e não sobrou muito espaço para se locomover, então resolvi fazer a foto do tornado de luz, a qual foi inspirada no trabalho do fotógrafo inglês Martin Kimbell. Eu escolhi uma abertura de f5,0 em uma lente de 16mm para Crop (isso mesmo, todo o meu trabalho é feito com câmeras Pentax com sensor APS-C). Para essa técnica é necessário que a profundidade de campo seja grande, pois não há exatidão onde o efeito irá ocorrer. O ISO escolhido foi 640, para compensar a Luz LED  que não é tão forte com a uma incidência de luz ambiente muito forte vindo de uma rua próxima. Para disparar, eu utilizo um disparador remoto, pode ser com ou sem fio, com a câmera em modo “bulb”, assim eu tenho tempo de fazer as coisas com calma e não fico limitado aos 30 segundos do modo Manual. O foco é feito manualmente.

Agora, chegamos na hora em que todos estavam esperando: O Tutorial de Light Painting!

 

Com a câmera preparada, eu liguei o bambolê e disparei o obturador. Na sequência, joguei o bambolê por cima da câmera, mirando para ele não pousar em nenhum lugar com água. Eu havia instruído meu assistente da noite, que era o filho do casal, para ele tampar a frente da lente com um objeto preto pouco antes do bambolê cair no chão, o que ele fez com maestria. Com a câmera tampada fui com o casal para o local, desliguei o bambolê e dirigi o casal posicionando-os atrás de onde as luzes tinham pousado, pois elas haviam caído em uma área encharcada, quase na água.

Para terminar, pedi para o menino destapar a frente da lente e disparei um flash em modo manual, acredito que com potência de 1/16 ou 1/32, com zoom em 70mm e uma gelatina laranja na frente, para dar essa constância com as luzes do local. Depois do flash, foi só apertar o disparador e terminar a exposição, que ao todo durou 80 segundos.

 

Por sorte, ou azar, na hora em que começamos com essa foto baixou uma neblina muito rapidamente que deu esse ar misterioso à composição e proporcionou uma luz de recorte mais intensa no casal. Em contrapartida, o frio chegou rapidamente e o menino teve que ir para a casa dele colocar outra roupa.

Fizemos mais algumas “brincadeiras”, mas tanto o frio, como a luz ambiente do local nos prejudicou um pouco e nos deixaram sem muita chance ou vontade de fazer mais. Pelo menos, tenho uma ligeira constância no Light Painting, que quase sempre meu primeiro clique, mesmo não sendo perfeito, é o melhor. Talvez por me sentir mais livre para criar e não estar com uma expectativa tão grande do que irá sair. Então fica minha dica, pratiquem e tentem estudar e entender as fotografias de light painting que gostam. Uma hora chegamos ao ponto que basta bater o olho e já sabemos como são feitas. O treino é essencial, pois muito é relacionado à orientação espacial e à capacidade de “sentir” o movimento do próprio corpo.

Tutorial de Light Painting - Tornado de Luz Dicas e tutoriais Light Painting  tutorial de light painting lightpainting Ensaio Casal educar-se dicas de light painting dicas de fotografia

 

Se você gostou deste post, deixe um comentário abaixo. Aqui no Blog tem mais um post com boas Dicas de Lightpainting esperando você.

 

 

2 Comments

Join the discussion and tell us your opinion.

Paulo juniorreply
julho 14, 2015 at 05:07 PM

Show o trabalho
Mas….. Como vc fez pra focar o casal?

ipe Carneiroreply
setembro 10, 2015 at 11:09 AM
– In reply to: Paulo junior

Obrigado! Foco manual com live view em zoom 10x, casal iluminado com lanterna. 😉

Leave a reply